Cagiva volta ao mercado com moto elétrica

Após oito anos afastada do mercado, a montadora italiana diz que é hora de voltar.


Desde que foi comprada pela MV Agusta em 2012, a Cagiva passou a não ter mercado nenhum. Mas a famosa marca italiana parece pronta para voltar com uma nova linha de motocicletas. Só que, diferentemente de seus modelos clássicos movidos a combustão, a Cagiva está renascendo como uma empresa de motos elétricas.



Fundada em 1978, a Cagiva focou muito em motocicletas off-road e aproveitou o boom dos rallys na década de 1980. A marca expandiu suas ofertas ao longo do tempo e os negócios passaram por várias reestruturações e mudanças de propriedade.


As últimas motos Cagiva saíram em 2012, em um momento em que a empresa já fazia parte da MV Agusta, por quem foi comprada dois anos antes. A MV Agusta passou por uma série de obstáculos financeiros, mas agora parece estar de volta em terreno sólido. Com a decolagem das vendas, a MV Agusta agora está olhando para um futuro elétrico. E planeja renovar a marca Cagiva para chegar lá.


Em 2018 a MV Agusta já havia anunciado o objetivo de dar vida nova (e elétrica) à Cagiva, e diz que agora é a hora. Nos próximos 12 meses, a Cagiva espera lançar sua primeira moto elétrica. A marca está focada em motos elétricas menores na faixa de 4kW (5,3 hp).


Até agora não existem imagens do que a Cagiva está trabalhando. Mas a imprensa internacional indica que a empresa está em parceria com a chinesa Loncin para construir uma nova moto a gasolina de 350cc. Recentemente a Loncin apresentou uma moto elétrica produzida para sua subsidiária premium VOGE. A elétrica ER 10 foi exibida no EICMA 2019 e se encaixa perfeitamente no que a Cagiva está procurando: uma moto elétrica leve e de baixa potência na faixa equivalente de 150cc a 250cc.


VOGE ER 1O: A moto elétrica da subsidiária premium da Loncin pode servir de base para a Cagiva elétrica.

O motor de 6kW (8hp), refrigerado a líquido deve ser suficiente para alcançar uma boa aceleração, principalmente porque a moto pesa apenas 115 kg.


Tudo isso quer dizer que uma moto elétrica projetada por uma startup chinesa pode servir de base para a primeira motocicleta elétrica produzida por uma marca italiana de motocicletas (Cagiva) renascida sob o comando de uma outra grande fabricante italiana (MV Agusta) que espera competir com uma nova onda de motos elétricas que está despertando no mundo.

© 2020 - Motorama S. P. LTDA.

CNPJ 36.892.387/0001-85

-----

canalmotorama@gmail.com

-----

Envio dos produtos da loja de 7 a 20 dias a depender do produto.

  • Youtube
  • Facebook
  • Instagram