As motos mais legais do Salão de Milão

Atualizado: 9 de Nov de 2019

Veja qual foi o legado do EICMA em 2019 e as motos por quais venderíamos um rim (ou dois).


O EICMA 2019 está chegando ao fim. Tudo bem, ainda vão ter mais dois dias, mas já dá pra fazer um apanhado sobre o que rolou de mais legal até agora. Vamos direto ao ponto: não dá pra falar tudo o que rolou, até porque eu nem estive lá. Mas esses são os destaques descritos sob o ponto de vista de quem não estava presente de corpo mas estava de alma.


Husqvarna


Mesmo sendo um conceito, deu o que falar. A Husq (posso te chamar assim dona?) mantém-se fiel às origens off road, seguindo forte a tendência de retomar o visual retrô das aventureiras de rally dos anos 90, com aquele apelo de quem fez história nos desertos do mundo.

Os detalhes ainda são poucos, mas ao que tudo indica a Norden 901 é equipada com o bicilíndrico paralelo LC8c da KTM, o mesmo da Duke 890. A inclinação do tanque de combustível (inclinado pra baixo) com certeza é uma influência direta das KTM. Em termos de peso e ergonomia, é uma ótima influência.

Norden - uma palavra escandinava que significa "norte" - parece um nome apropriado para uma big trail sueca.

Desempenho da KTM com design de veículo para exploração lunar. Pode mandar ver Husq.



BMW


Cada vez mais as montadoras estão empenhadas em desenvolver uma moto que seja igual a do Batman naquele desenho das antigas. Agora foi a vez da BMW e ela passou muito perto.


O conceito R 18 é maravilhoso. Por mais que muita coisa boa tenha sido apresentado no estante da BMW ( F900R, F900XR, Vision DC Roadster) o destaque ficou conta dela e de sua variação - R 18/2.



Segundo a montadora, a versão de produção será lançada no segundo semestre de 2020. Se cuida Arch Motorcycles.


Honda


Você com certeza prestou atenção na nova CBR 1000RR-R Fireblade com 217 cv, mas será que viu o conceito CB4X? Todo mundo deveria prestar atenção nos conceitos divulgados pela dona Honda no EICMA porque de uns tempos pra cá essa história tem ficado séria pra ela (entenda: as motos estão realmente saindo do papel e sendo lançadas!)


Desenvolvido pelo departamento italiano de pesquisa e desenvolvimento da Honda, o modelo apresenta um design muito futurista - especialmente na dianteira, com um conjunto óptico em LED. As linhas criadas pela equipe do designer Valerio Aiello seguem pelas laterais e terminam lá atrás na rabeta em um ângulo perpendicular vindo da lateral do motor. A Honda ainda não divulgou os dados do técnicos, mas como o é possível ver a partir das fotos, do desenho abaixo e do próprio nome, a CB4X é uma quatro cilindros. O conceito foi projetado seguindo o lema "diversão sete dias por semana", uma moto para ser usada tanto no dia a dia como para viagens e passeios aos finais de semana.



Os freios são Brembo e o conjunto de suspensão é Öhlins, e a ponteira dupla é da SC Project. Voçê acha que essa moto deve vir pra substituir a NC750X ou ampliar a família crossover?




Harley-Davidson


Esse ano, os grandes destaques da montadora de Milwaukee foram os modelos naked e big trail Pan America. Mas o que pode ser dito sobre elas que ainda não foi? MUITA COISA.


A primeira é que a naked / streetfighter agora tem um nome e se chama Bronx. A segunda é que foi revelado qual serão seus motores: os novos Revolution Max com refrigeração líquida. Um 1250cc para a Pan America e um 975cc para a Bronx.


A Harley-Davidson conta com parcerias com Brembo e Michelin para o desenvolvimento das novas máquinas e ao contrário do que sempre fez, declarou os números de desempenho dos motores. O Revolution Max 1250 conta com mais de 145cv de potência e mais de 12,44 kgf.m de torque. Já o 975 tem mais de 115cv e mais de 9,68 kgf.m de torque segundo as palavras da própria montadora.

Esses novos modelos serão lançados no mercado internacional no fim de 2020.



KTM


Entre todos os destaques apresentados pela montadora austríaca (Duke 890R e 1200 Super Duke!) a Adventure 390 merece estar aqui como destaque por uma série de razões.

A primeira razão é que mesmo com a reputação de moto bruta, o objetivo da KTM com a Adventure 390 é promover a acessibilidade ao off road. Ela não é uma moto de rally para os aspirantes a pilotos do Dakar. Ela é para os motociclistas que procuram se sujar na trilha pela primeira vez.


Para conseguir isso eles pegaram a plataforma da Duke 390 e colocaram uma suspensão WP ajustável com 170mm de curso atrás ​​e 177mm na dianteira, uma roda dianteira de aro 19 para pneus 100/90 e aro 17 para pneu 130/80 atrás.

O monocilíndrico de 43cv e 373cc da Duke permanece inalterado para a Adventure. O chassi também é idêntico. E como na naked, a Adventure possui um painel TFT colorido com conexão Bluetooth. Outros recursos incluem controle de tração e câmbio quickshifter bidirecional. Com o tanque de combustível de 14,5 litros a Adventure deve cobrir quase 300 quilômetros de distância. O pára-brisas tem ajuste de altura, a moto já vem com proteções de mão e oferece opção de baús para viagem. Isso indica que essa moto vai ter tudo para competir com BMW 310gs, Kawasaki Versys-X 300, Honda CB500X e Royal Enfield Himalayan. Mas o preço de 5.499 libras, anuciado pela KTM no evento, deve deixar suas vendas bem tímidas aqui no Brasil, caso a moto venha. Em uma conversão direta isso significa R$29.300.


Kawasaki


Em Milão a marca não exibiu modelos inéditos, mas isso não significa que não há nada de novo. Eles aproveitaram a ocasião para atualizar Z900, Z650, Ninja 1000SX e expor as também atualizadas W800 Street & W800 Cafe.



Essas duas últimas por enquanto não desembarcaram aqui. Mas eu encaro o fato da Kawa ter trazido a Z900RS e sua versão Cafe para o Brasil com um bom sinal. Pode ter sido o primeiro passo para a chegada de toda uma linha de motos clássicas que existe lá fora e é incríve! Eu acredito, e vocês?


Triumph


Por falar em motos clássicas, a Triumph atendeu os entusiastas de motos atemporais lançando uma quantidade boa delas. E o lugar de destaque (na minha opinião) vai para a Bonneville T120 edição limitada para homenagear e relembrar os feitos de Bud Ekins.


Ekins foi um dos principais pilotos do sul da Califórnia na década de 1950. Venceu várias corridas pilotando Triumphs, incluindo o Grand Prix de Catalina em uma TR5. Isso o levou a ter um relacionamento com a marca britânica e à eventual abertura de sua própria concessionária Triumph. Sua loja se tornou a maior concessionária de motos dos Estados Unidos e atraiu muitos atores da época, incluindo Paul Newman, Clint Eastwood e Steve McQueen. Mais tarde ele se tornou dublê de McQueen e gravou a cena do salto de moto em Fugindo do Inferno.





Yamaha

Taí uma moto que tem tudo pra vir para o Brasil e merece: a Tracer 700


Equipada com um motor de dois cilindros paralelo de 689cc, com 270° ângulo de explosão, o que favorece bastante o torque, a Tracer 700 já é uma realidade na Europa há um tempo e foi revisada para 2020. Sua entrada de ar, as configurações de injeção, ignição e escape foram atualizados o com as novas alterações, tornou-se a primeira moto a utilizar este motor e atender aos requisitos da norma Euro 5. As outras são a MT-07 e a XSR700


A mudança no estilo deixou a frente dela mais parecida com a da R1, com duas luzes LED acima dos faróis duplos. A cara dela ainda tem uma aparência meio robótica, mas ao invés de um robô projetado nos anos 2000, agora parece um robô projetado em 2020. O que é uma evolução, eu diria.


Ducati

Confortável em casa, a Ducati apresentou um conceito que leva sua marca scrambler a caminhos ainda mais aventureiros que a versão Desert Sled, revelada no mesmo evento há dois anos e nunca lançada no Brasil. A DesertX utiliza o motor 1100cc da Scrambler e tem aro 21 na frente. Lembrou bastante a nova Yamaha T7. Caso seja lançada, com certeza vai disputar o mesmo público.


Muito inspirada na Cagiva Elefant Paris-Dakar dos anos 90, a DesertX parece ter capacidade de sobra para encarar desertos e todo tipo de terreno inóspito. Prova disso são as diversas tampas de tanque de combustível espalhadas por ela (duas na parte traseira e duas no tanque, propriamente dito). Se são apenas decorativas ou não, só o tempo irá dizer. Mas a direção que o projeto está tomando é muito interessante.



Indian


Tudo bem, a Indian não existe mais no Brasil. Mas nem por isso vamos deixar de acompanhar e amar a montadora de motos mais antiga do mundo em atividade. O destaque total e absoluto fica com a nova Challenger. Uma evolução de tudo que o mundo já viu em termos de bagger e cruiser.


A moto utiliza o motor mais poderoso já construído por eles: O PowerPlus conta com refrigeração líquida e gera 108 polegadas cúbicas (aproximadamente 1700cc), 122 cv de força e 17kgfm de torque.

Como sempre a moto vem em versões diferentes - Standard, Dark Horse e Limited. Uma moto claramente desenvolvida para oferecer o máximo de tecnologia e conforto e o melhor da experiencia cruiser, devorando o asfalto curva após curva.


Sem sombra de dúvidas uma moto que o Juiz Dredd usaria.

Por hoje é só pessoal!


© 2020 - Motorama S. P. LTDA.

CNPJ 36.892.387/0001-85

-----

canalmotorama@gmail.com

-----

Envio dos produtos da loja de 7 a 20 dias a depender do produto.

  • Youtube
  • Facebook
  • Instagram